Quando as Pequenas Empresas Tornam-se Ainda Menores

Pequenas empresas precisam de pessoas talentosas. Ainda assim, a maioria falha em conseguí-los

As pequenas empresas carregam dificuldades naturais de seu tamanho. Mas carregam também algumas armas e, cada vez mais, precisam usá-las. A maioria ainda tá usando estas armas para atirar ao próprio pé, quando não, estão usando armas antiquadas, que funcionaram bem a uma época, mas agora só servem pra queimar quem as usa.

Tenho visto pequenos empresários se debatendo pela dificuldade de manter bons profissionais. Como competir com uma grande empresa que oferece salários altos e um pacote notável de benefícios?

Como competir com o status que terá um executivo em uma grande empresa, que figurará pesada em seu currículo e em seu cartão de visitas?
O segredo? Não tente enfrentar um gigante copiando sua forma de agir. Mais uma vez lembro uma frase que gosto muito e uso repetidamente. Diz-se que fogo se combate com fogo. Mas certamente seria mais eficiente combatê-lo com água.
Uma pequena empresa dificilmente poderá oferecer salários tão agressivos quanto as grandes, e menos ainda pacotes de benefícios tão recheados, mas há que se pensar como um pequeno. Empresas pequenas podem ser mais ágeis e mais flexiveis. Oferecer a seus funcionários uma liberdade difícil a uma grande.
Mas tá cheio de pequena empresa achando que por ser pequena pode se comportar como criança. Fazendo tudo sem maturidade, meia boca, sem políticas claras e sem uma comunicação clara e transparente internamente. O dono decide e pronto, deixando os funcionários, mesmo os que tem posições importantes, como palhaços que precisam se submeter às suas vontades. Tenham certeza, nenhum profissional bom e que acredite em si mesmo vai aguentar isso.
Uma empresa pequena não precisa menos profissionalismo que uma grande. Pelo contrario, precisa mais. Se você é um pequeno barco e quer que um grande marinheiro navegue com você, deverá deixar muito claro como será conduzido o barco, e qual sera o papel dele. Deve manter espaço aberto para a conversa constantemente, e deve escutá-lo de verdade.

Antes de uma manobra, deve conversar com sua equipe, e certificar-se de que todos estejam alinhados e farão o movimento corretamente e com vontate. Acreditando ser este uma boa opção. Se você consuzir sua epresa no formato “sobre aí que a gente vai vendo”, somente conseguirá os marinheiros que estão sobrando, e que escolherão você por falta de opção. Obviamente, não será esta a melhor tripulação.

Se você simplesmente virar o barco, alguém em desaviso vai cair no mar. E se não cair, sentirá o desequilíbrio, e se isso acontecer mais de uma vez, acabará por desembarcar antes de cair.
Algumas empresas pequenas também se carregam de rigidez. Com medo de serem pouco profissionais, ou desconfiadas de seus funcionário – que estão lá por falta de opção e não porque acreditam na jornada que estão fazendo – carregam regras sem fim, numa ilusão ridícula de que as regras garantem o bom funcionamento. Isto é o começo do fim. Ter políticas claras e acordos transparentes é diferente de ser cheia de regras e rígida. Aproveite seu tamanho para ser flexivel, mas coordene esta flexibilidade de forma clara com a equipe, sempre. Esta é a vantagem de uma equipe menor. Use-a.

O empresário que se cerca de gente fraca acaba se achando forte. Se você acha que pode levar sua empresa sozinho e que todos so teu redor são estúpidos. Você provavelmente está errado sobre os dois aspectos, mas certamente está errado sobre o primeiro. Logo será atropelado por um concorrente mais competente, e nem saberá o que aconteceu.

Quando sua equipe é pequena você pode conhecer as pessoas. Fique com aquelas em quem você confia, e faça as coisas direito para que elas confiem em você e tenham vontade de estar as seu lado. Pois tentar controlar e cobrar para gerar resultados será uma batalha desgastante, constante e de resultados medíocres. Uma das coisas que frustram executivos de empresas gigantes é a sensação de que conseguem influenciar pouco os caminhos tomados pela empresa. Se você é uma empresa pequena e não deixa que seu funcionário participe da definição dos rumos a serem tomados, você está sendo pouco inteligente e ele acabará por se cansar disso. Eu, pelo menos, não ficaria no seu barco.
Seja uma pequena empresa séria e profissional e com inteligência todos poderão aproveitar as vantagens de estar em uma pequena empresa. E somente assim você poderá ser mais tentador para bons profissionais do que as grandes. Existem profissionais bons com todos os perfis, e alguns deles preferem empresas pequenas, mas só aceitarão permanecer nas que forem muito boas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s